O Lado Sombrio da Animação Japonesa: NHK Expõe a Realidade da Depressão entre Animadores


O Lado Sombrio da Animação Japonesa: NHK Expõe a Realidade da Depressão entre Animadores

 O cativante mundo do anime japonês conquistou corações globalmente, mas por trás da tela, uma realidade dura emerge. Uma pesquisa recente da NHK revelou que 17% dos animadores enfrentam problemas de saúde mental, incluindo depressão. Isso levanta preocupações sérias sobre o bem-estar daqueles que criam nossas histórias queridas.

Dentro da indústria, a Associação de Criadores de Animação do Japão (JAnicA) observou que a saúde de alguns animadores piora devido a horários exaustivos. Longas horas e prazos apertados criaram um terreno fértil para a fadiga, tanto física quanto mental, especialmente para os novatos, enfrentando salários mensais escassos, cerca de 50.000 ienes (aproximadamente 350 dólares).

Em resposta, a Associação incorporou questões de saúde em seu inquérito anual. Resultados alarmantes mostram que 17% dos animadores enfrentam problemas de saúde mental, enquanto 68% relatam fadiga psicológica e 66% mencionam exaustão física.

Detalhes sobre as condições extremas de trabalho, como dormir no escritório para cumprir prazos, destacam a pressão constante. A conscientização crescente do público e vozes nas redes sociais podem impulsionar transformações positivas na indústria. Mudanças nas condições de trabalho, apoio emocional e uma abordagem mais humana à criação de anime podem criar um futuro mais saudável para os criadores de nossas histórias animadas.


Veja também:

Fonte: Kudasai

0 Comentários

Postar um comentário

Comentários (0)

Postagem Anterior Próxima Postagem